“A produção capitalista produz, com a inexorabilidade de um processo natural, sua própria negação. É a negação da negação.” –Marx, O capital. Livro I Cap. XXIV, 1867.

Acerto de contas

Na quarta-feira passada, dia 10 de dezembro, a Comissão Nacional da Verdade apresentou o relatório final sobre os crimes cometidos pelo Estado brasileiro durante os anos da ditadura militar (1964-1985). Após quase três anos de trabalhos, o relatório traz, como grande novidade, a revisão da lista de mortos e desaparecidos, vítimas da perseguição do regime leia mais

A reforma política
na atual crise de dominação burguesa

Comentamos em alguns editoriais passados o caráter geral reacionário da proposta de reforma política apresentada pelo governo federal. Se bem analisadas, as linhas gerais da reforma revelam um redesenho do sistema político-partidário para que a burguesia exerça um controle de classe mais abertamente burguês (ou seja, autoritário) sobre os trabalhadores. A necessidade de uma mudança leia mais

Afasta de mim esse cálice

“Como beber dessa bebida amarga Tragar a dor, engolir a labuta Mesmo calada a boca, resta o peito Silêncio na cidade não se escuta Pai, afasta de mim esse cálice De vinho tinto de sangue”.                         “Cálice”, Chico Buarque Não se escuta mais o silêncio em diversas cidades do México. Manifestações se espalham por todo o leia mais

Fim de jogo

“Se trago as mãos distantes do meu peito É que há distância entre intenção e gesto (…) E se a sentença se anuncia bruta Mais que depressa a mão cega executa, Pois que senão o coração perdoa”. Fado Tropical Nem mesmo se iniciou o novo mandato da presidente Dilma, aliás, mal completaram-se dez dias do leia mais

O projeto autoritário
do PT

A classe trabalhadora saiu derrotada neste processo eleitoral porque sua correlação de forças com o capital piorou ao final dele. Apesar das manifestações de massa de 2013, a eleição reafirmou a tendência de enfraquecimento e fragmentação das organizações da classe trabalhadora em relação à força material do capital. Para contribuir para elevar a discussão entre leia mais

Quem é (e quem não é)
conservador

Depois de terem sido divulgados os resultados do primeiro turno das eleições, muito tem se falado no crescimento de uma suposta “onda conservadora” na política brasileira. Um dos defensores dessa hipótese é Guilherme Boulos, da Coordenação Nacional do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto). No entanto, no que se refere à disputa para a Presidência da leia mais

Porque Dilma não
representa o mal menor

Neste 2o. turno repete-se a polarização entre PT e PSDB, querela iniciada há cerca de vinte anos. Se Lula assumiu seu primeiro mandato, em 2002, com o discurso da esperança que venceu o medo, hoje, Dilma, em sua reeleição, usa em sentido contrário a mesma ideia: Aécio representa o retorno dos fantasmas do passado que leia mais

Eleições 2014:
erros e acertos

  A derrocada de Marina e ascensão de Aécio na reta final da corrida presidencial parecem jogar um balde de água fria nas expectativas de uma mudança na política nacional pós-manifestações de junho. No entanto, se analisado detalhadamente o resultado se revela bem mais complexo e contraditório. Em primeiro lugar, o fenômeno Marina. Ela não leia mais

Por que votar nulo nestas eleições?

Neste dia 05 de outubro o MNN convoca trabalhadores e jovens para expressar sua insatisfação e revolta contra o sistema político da burguesia por meio do voto nulo. Alguns companheiros de luta nos questionam se esse voto nulo não é incoerente, diante da existência de candidaturas de esquerda; nos questionam se nossa posição não seria leia mais

Lições da greve

Está chegando ao fim a maior e mais longa greve de que temos notícia na universidade. Devido ao risco de ela ir a julgamento, pensamos que devemos aprovar hoje o acordo de fim de greve. É verdade que ainda há elementos não favoráveis, contra os quais teremos de lutar (reposição de horas, campanha contra o leia mais